Steven Kolb e Diane von Furstenberg - Foto: Getty Images
Steven Kolb e Diane von Furstenberg – Foto: Getty Images

Por Camilla Bello

Até então presidido por Diane Von Furstenberg, agora nomeada chairman, o CFDA acaba de anunciar 40 novos membros ao seu grupo de designers em categorias como jóias, óculos, moda praia, lingerie e chapelaria.

Atualmente composto por 508 nomes, entre alguns já consagrados e outros que ainda estão se estabelecendo no mercado, se unem ao time: a brasileira Ana Khouri, Louise Camuto do Grupo Camuto, Shayne Oliver da Hood by Air, Misha Nonoo, Nellie Partow, Rosie Assoulin, Gigi Burris da Gigi Burris Millinery, Sally LaPointe, Paul Andrew, Tanya Taylor, Siki Im, Francesca Amfitheatrof da Tiffany & Co., Tome’s Ryan Lobo e Ramon Martin, só para citar alguns. Todos cidadãos norte-americanos que trabalham nos EUA ou no exterior, ou estrangeiros com negócios baseados nos EUA, requisito fundamental da organização.

A designer de joias, Ana Khouri, que Bazaar ama, passa a fazer parte do grupo - Foto: reproduçao
A designer de joias, Ana Khouri, que Bazaar ama, passa a fazer parte do grupo – Foto: reproduçao

“Os 40 novos membros aumentam a diversidade da comunidade CFDA”, disse Steven Kolb, diretor executivo do Council of Fashion Designers of America. No próximo 27 de outubro tem evento deles, fique de olho por aqui e em nossa conta no Instagram para acompanhar tudo em tempo real!

Em tempo: batemos um papo com a brasileira designer de joias, Ana Khouri, para saber um pouco mais sobre como funciona o processo de integração ao grupo. Confira:

Harper’s Bazaar – Como você entrou para o time do CFDA? Surgiu um convite ou existe um processo seletivo de inscrição?
Ana Khouri – É um mix. O convite existe e é feito por eles. Depois de estar entre os convidados, tem um processo de seleção e, então, são escolhidos os que farão parte do CFDA. Poucos chegam a etapa final.

HB – O que fazer parte do grupo agrega?
AK – Ser parte do CFDA muda muita coisa. Eles são uma estimada comunidade e fazer parte disso já é um prêmio por si só. O processo de seleção para entrar lá é muito minucioso. Todos os importantes designers da América do Norte fazem parte desta “família”. Estou muito feliz e honrada por estar entre eles.

HB – O que muda para a sua marca? Quais os próximos passos?
AK – Faz 4 anos que a Ana Khouri se tornou uma empresa norte-americana e que me mudei para Nova York. Tive muito trabalho até aqui e, agora que somos considerados uma marca estabelecida nos Estados Unidos, sei que este trabalho só irá aumentar a cada dia. Estou pronta para mais! Tenho uma ótima equipe comigo, e estamos contentes e ansiosos para explorar as novas portas que estão se abrindo.

Sucesso, Ana!