Cara Delevigne usa casaco de pele fake na passarela da Burberry – Foto: Getty Images

Assim como a arte e a comunicação, a moda tem papel essencial na defesa dos direitos humanos e no combate de preconceitos, como racismo, homofobia, transfobia, lesbofobia, bifobia, gordofobia e muitos outros. Pensando nisso, diversos estilistas usam os seus desfiles e coleções como verdadeiras manifestações de apoio à comunidade LGBT+.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Junho é o mês do Orgulho LGBT+ e, por isso, a Bazaar selecionou alguns momentos marcantes na moda que homenageiam esta data. Veja abaixo:

Monisha Jaising

Foto: Reprodução/Instagram/@anjalilama_official

Anjali Lama, nascida no Nepal, se tornou a primeira mulher trans a desfilar na Lakme Fashion Week – a versão indiana de uma semana de moda. Durante a apresentação da coleção de verão 2017 da marca Monisha Jaising, a modelo atravessou a passarela com um modelo bordado e com decote baixo. “Espero ser uma inspiração para outros transgêneros, gostaria de dizer para eles sempre acreditarem em si mesmos e que trabalhem em direção aos seus objetivos”, disse Anjali à Agence France-Presse na época.

Opening Ceremony

Foto: Divulgação

O desfile de verão 2019 da Opening Ceremony foi criado pela vencedora do “RuPaul’s Drag Race”, Sasha Velour, e os diretores criativos da marca Humberto Leon e Carol Lim. Para atravessar a passarela, Sasha escolheu mais de 40 modelos LGBTQ para “celebrar a arte das drag”. Na época, Sasha afirmou que estar em um lugar que valorizava este tipo de performance era transformador e que esperava que essa mudança não influenciasse apenas ela e o cast do desfiles, mas todos que fazem este tipo de trabalho.

Burberry

Foto: Reprodução/Now Fashion

Christopher Bailey, ex-diretor criativo da Burberry, dedicou seu último desfile a frente da grife – a coleção de verão 2018 – “às melhores e mais brilhantes organizações que apoiam a juventude LGBTQ+ ao redor do mundo”, ele mesmo anunciou em seu Instagram. “Nunca houve uma época mais importante para afirmar que em nossa diversidade está nossa força e nossa criatividade”, acrescentou.

Modelos atravessaram a passarela com peças que misturavam o xadrez característico da marca com referências à bandeira de arco-íris. O look que mais se destacou na coleção foi o sobretudo de pele falsa usado por Cara Delevingne, que sempre falou abertamente sobre fluidez sexual.

Ashish

A coleção de inverno 2017 criado pelo designer Ashish Gupta contava com diversas peças feitas com paetê, mas não foi esse material brilhante que mais chamou a atenção. O destaque do desfile foram as frases de efeito estampadas nas roupas, como “Love sees no colour” e “Why be blue when you can be gay!”.

Chanel

Chanel, alta-costura, verão 2013 – Foto: Reprodução/Now Fashion

É uma tradição que os desfiles da semana de alta-costura sejam encerrados por uma modelo usando um vestido de noiva da marca, mas para a coleção de verão de 2013 da ChanelKarl Lagerfeld fechou com duas modelos.

Ashleigh Good e Kati Nescher desfilaram de mãos dadas encerrando o desfile. A escolha foi uma maneira da marca demonstrar apoio ao casamento entre pessoas do mesmo sexo na França. No mesmo ano, o país aprovou uma lei que tornava ilegal a recusa de casamento com casais do mesmo sexo.