Madonna - Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats
Madonna – Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats

Observar a ascensão do designer de chapéus Ruslan Baginskiy é uma prova do poder do Instagram. O ucraniano se lançou no mercado da moda há apenas alguns anos, e já coleciona uma legião de fãs: Emily Ratajkowski, as irmãs supermodelos Hadid, Camila Coelho, Camila Cabello, Janelle Monáe, Irina Shayk e até Madonna já usaram suas criações.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

As assinaturas de Baginskiy são os modelos fedoras, que não mostra sinais de declínio, e também as boinas de couro, peças em palha, bucket hats (ou chapéu de pescador), tiaras de seda e muito mais. Leia entrevista com o designer, que é nome certo para ficar de olho:

Alicia Keys - Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats
Alicia Keys – Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats

Conte-nos sobre sua formação. Como você entrou no mercado de chapéu?
Não há boas escolas de moda na Ucrânia e eu não tinha dinheiro para ir ao Central Saint Martins ou ao Istituto Marangoni aos 18 anos, então fui estudar geografia. O estúdio de chapelaria em Lviv se tornou minha principal universidade. Quando me interessei pela produção de chapéus, descobri apenas duas pessoas na cidade que podiam me ensinar. Por alguma razão, elas não quiseram compartilhar seus conhecimentos, mas eu persuadi e consegui. Ela me ensinou tudo sobre feltro. E, durante anos, li toneladas de literatura para estudar mais sobre outros materiais e todas as formas de chapéu.

Camila Coelho - Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats
Camila Coelho – Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats

Por que você foi atraído por chapéus?
Alguns estilos de chapéu são atemporais, eles parecem ser a única constante na moda. Eu queria fazer parte dessa história monumental.

Cindy Bruna - Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats
Cindy Bruna – Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats

Qual é a sua primeira lembrança de um chapéu?
Os chapéus eram uma parte essencial do estilo masculino em Lviv nos anos 90. O terceiro marido da minha avó tinha um chapéu de feltro preto, e eu poderia admirá-lo por horas. Costuras, etiqueta, acessórios … tudo isso foi superinteressante para mim. Minha mãe tinha um fedora quando eu era criança. Não me lembrava disso, mas há um ou dois anos, encontrei a foto antiga no arquivo da família. Ela sempre foi minha inspiração.

Gigi Hadid - Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats
Gigi Hadid – Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats

As fashionistas realmente se apaixonaram pelas boinas. Por que você acha que isso aconteceu?
Eu acho que a boina combina sexualidade e utilidade. É o acessório mais básico, você pode usá-lo com todas as roupas do seu guarda-roupa. Todo mundo fica bem em uma. Não precisa de nenhum esforço especial, é sempre elegante, independentemente das tendências atuais da moda.

Kaia Gerber - Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats
Kaia Gerber – Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats

Como é o seu processo de design?
Sempre começo com a pesquisa. Posso encontrar inspiração nas ruas de Kiev e em revistas de moda vintage. Não faço esboços. Então, eu e minha equipe procuramos materiais e acessórios e, depois disso, passamos horas experimentando no estúdio. Para minha próxima coleção, que será apresentada em Paris em janeiro de 2020, preparei 75 amostras, mas apenas 49 delas entraram em produção final.

Kat Graham - Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats
Kat Graham – Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats

O que você ama no design de chapéus?
Eu gosto da abordagem artesanal de design e produção de moda. Acessórios artesanais, detalhes interessantes e bordados são mais sinceros comigo na era da tecnologia. Sempre foi meu sonho mostrar ao mundo quantas técnicas diversas e únicas existem na Ucrânia – sempre tentamos encontrar artesãos que possam nos ensinar algo novo. Por exemplo, existem apenas dois ou três produtores de blocos de chapéus de madeira (que são usados para fazer chapéus de feltro) na Ucrânia, e estamos sempre em contato com eles.

Miley Cyrus - Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats
Miley Cyrus – Foto: Reprodução/Instagram/@ruslanbaginskiy_hats

Você fez recentemente uma coleção de alta-costura. Como isso difere da sua abordagem geral?
A criação da coleção de alta-costura leva mais tempo, com certeza. Requer conhecimento e um amplo background cultural. É um processo longo, com altos e baixos e muita experimentação. A moda sempre foi arte para mim, e eu gosto de me sentir um artista enquanto faço uma coleção de alta-costura. Há uma história por trás de cada peça. Convidei artistas e especialistas em TI para me ajudar. Usamos impressão 3D e diferentes tecnologias locais. Por exemplo, volumosas flores de seda de eco-plástico inspiradas em boutonnieres tradicionais de casamento e orelhas de tiara decoradas com trigo se referem a paisagens ucranianas.

*Conteúdo traduzido da Harper’s Bazaar US

Leia mais:
Calçadão: preto e branco inspira a moda de verão 2020
Gucci: década de 70 é a elegância do agora
Livro revela segredos sobre a relação da rainha Elizabeth com a moda