Drops de Beauté: veja o resumo de beleza da semana

Anna Paula Buchalla, editora de beleza da Bazaar, desvenda as novidades do mercado de beleza

by Anna Paula Buchalla
Foto: Arquivo Harper's Bazaar

Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Um novo método de emagrecimento, óleos do bem e entrevista exclusiva com o perfumista francês Barnabé Fillion. Na coluna semanal “Drops de Beauté”, a editora de beleza Anna Paula Buchalla faz um resumo de tudo o que rolou de novidade esta semana:

WHATS NEW

Vem verão!
Ravenna Performance é o novo método de emagrecimento para quem quer perder pouco peso em pouco tempo. Trata-se de um processo mais direcionado com uma dieta focada no curto prazo: assim como no método Ravenna tradicional, são cortados carboidratos refinados e açúcar. E, em pequenas medidas, são permitidos alimentos de baixo índice glicêmico, entre proteínas, frutas, verduras e laticínios. Novidades como kombucha e probióticos como iogurtes a base de kefir entram no cardápio.

É uma dieta de baixas calorias, numa quantidade abaixo do que o corpo necessita por dia, o que leva o organismo a queimar a sua própria reserva de gordura. As refeições são fracionadas: primeiro é servido um caldo quente que tem a função de frear a ansiedade com que a pessoa chega à mesa, depois é servida uma salada verde e, a seguir, o prato principal, que inclui uma proteína e um acompanhamento, como um purê de inhame, por exemplo. “É um protocolo perfeito para o verão, algo que nossos pacientes já pediam há um bom tempo”, explica Moema Soares, diretora do Centro Terapêutico Máximo Ravenna.

Óleos do bem

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Uma das principais marcas de óleos essenciais, a americana Young Living, inicia suas operações no País. Um centro de experiência, onde os consumidores poderão experimentar os benefícios dos produtos, será aberto em breve no bairro dos Jardins. No portfólio, além de mais de 200 óleos essenciais e blends, há ainda itens de maquiagem mineral e produtos para a casa. Todos veganos e 100% puros. Bazaar ama os óleos de lavanda, para um relaxamento intenso, e Peppermint, que ajuda a melhorar o foco no dia-a-dia. O Stress Away é um blend de óleos essenciais que combina óleo lime e extrato de baunilha.

Corpo esculpido
A nova arma de ataque á gordura localizada e flacidez atende pelo nome de Summer Fit by Alma Prime. O protocolo, da LBT lasers, combina ultrassom vetorial e radiofrequência robótica que monitora a temperatura da pele em tempo real e garante um resultado homogêneo. O tratamento consiste na emissão de ondas sonares responsáveis por fazer uma lipólise, como uma espécie de lipo não invasiva, que garante resultados em 20 minutos. Além de agir na gordura localizada, o calor intenso gerado pelo equipamento também diminui a flacidez, estimulando a produção de novas fibras de colágeno. Em média são necessárias 4 sessões com intervalo de 15 dias.

ENTREVISTA

Sobre drinks e perfumes

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O perfumista francês Barnabé Fillion é puro estilo. Ingressou no mundo das fragrâncias com mentoria de Christine Nagel, nariz da Hermès, e criou perfumes para marcas como Le Labo, Aesop, Comme des Garçons e Paul Smith. Sua expertise olfativa foi direcionada também para o mundo dos drinks, de onde nasceu a parceria com a Royal Salute, da qual é um colaborador criativo. A convite da marca, veio a São Paulo para o lançamento de dois novos blends de uísque da Royal Salute 21. Leia a entrevista exclusiva:

Você entrou no mundo da perfumaria de uma forma inusitada, misturando fórmulas botânicas e drinks. Como essa experiência te trouxe até aqui?
Um dos conceitos que mais me atraem na vida é o de “blend”. Comecei estudando fitoterapia, ao mesmo tempo em que fazia fotografia, que era meu foco principal de trabalho. Passei a criar remédios caseiros, a partir dos meus estudos em botânica, a elaborar drinks e daí para a perfumaria foi tudo muito natural. Tenho muitas paixões, entre elas, a de criar e recriar fórmulas, dividir memórias de viagens e criar ingredientes com assinatura própria.

Cheiros e memórias são tão conectados, como transportar isso para um frasco de perfume?
Eu criei uma prática de olhar para imagens e traduzi-las em texturas, gostos e sensações. Como uma sinestesia, uma linguagem dos sentidos. Olho para o concreto de uma parede, por exemplo, e tento entender que textura é aquela, que tipo de sensação ela dá aos meus olhos, ao meu paladar, qual o gosto. São os diferentes sentidos trabalhando juntos para criar uma nova exploração sensitiva. Como fui educado na fotografia, minhas memórias são muito visuais. A partir das texturas, posso imaginar o cheiro e então chego a uma história. Acho que a narrativa é o mais importante, aquilo que eu quero contar: as paixões que tenho na vida, as diferentes culturas, as misturas que faço entre elas. Em meus trabalhos, posso combinar notas mais apimentadas de uma parte do mundo com amadeiradas de outro extremo.

Você direciona seu trabalho a um público específico antes de criar um perfume?
Não gosto de trabalhar com feedbacks nem com um target específico, nas pessoas que vão usar. Não penso sobre isso enquanto estou criando. Tenho os primeiros feedbacks quando a criação está mais tangível. Gosto de ter várias possibilidades, sem me prender a uma única. Ao contrário do grande mercado de perfumes, meu método é um pouco diferentes. Eu gosto de questionar a forma como os perfumes são criados na indústria. Entre o mercado de massa e o perfume de nicho, dá para fazer algo muito diferente, surpreendente e criativo nesse meio.

Em que projetos você está trabalhando agora?
No dia 21 de novembro lançarei uma nova família com três perfumes para a Comme des Garçons, chamada Biography, que trata sobre gênero, tendo o tema da feminilidade como fio condutor. O lançamento será em Nova York.

Como você define suas criações?
Eu diria que sou minimalista, mas não posso dizer o mesmo sobre os perfumes que crio porque gosto de usar várias notas. Sou adepto dos ingredientes naturais, raros, não uso nada sintético ou que possa agredir o meio ambiente. E, definitivamente, gosto de criar algo puro e simples, na medida do possível.

Você tem algum perfume preferido, que seja a sua marca?
Amo poucas coisas, como o frankincense (ou olíbano), usado em rituais nas Igrejas. Também gosto de folhas de toranja, laranja e limão, e sálvia, superaromática, mas em um nível diferente das outras ervas.

O que você está usando agora?
Um único ingrediente, um cedro bem seco e amadeirado. Estou testando como ele evolui na pele. Estou sempre testando algum ingrediente único.

Para alguém que é novo no universo do uísque, que dicas você daria para entender um pouco mais a bebida?
Acho que a melhor forma de testar o aroma é sentir a bebida primeiro, sem a água, direto da garrafa; depois, recomendo colocar água aos poucos e ver como muda o aroma. Assim como ao aguar uma flor ela se abre, o mesmo acontece com o uísque. Todos os sabores se abrem. Já para testar o sabor, acho importante acrescentar um pouco de água, assim o álcool não fica tão forte e você aproveita mais o sabor. No caso do Royal Salute, estamos falando de um whisky com mais de 21 anos, é preciso apreciá-lo antes de beber. E o nariz é extremamente importante para a apreensão do que você está testando.