Jojo Todynho – Foto: Augusto Wyss, com direção criativa de Renata Oliveira

A funkeira conhecida como Jojo Todynho, que faz aniversário nesta quinta-feira (11.02), conta sua rotina pós-Fazenda e o que mais pretende fazer com o prêmio do reality. Leia o relato de como é um dia na sua vida:

6h

Gosto de fazer sexo matinal. Já acordo leve e bem-humorada! (risos) Depois de “A Fazenda”, fiquei com o rosto cheio de espinhas e estou fazendo todos os cuidados de skincare, rotina que repito à noite. Prefiro não assistir (os VTs), pois o reality não é fácil. Tem que aprender a lidar com pessoas que não são do seu convívio, com a saudade, algo completamente fora da zona de conforto.

Lá, consegui trabalhar o autocontrole, que não é uma coisa fácil para mim. Sempre fui de abraçar a causa dos outros para ajudar e, com isso, só me ferrei. Aprendi a lição. Apesar de continuar falando sempre a verdade para as pessoas, o que acaba se confundindo com ignorância, sinto que melhorei muito.

8h

No café, gosto de ovo frito, mas tem vezes que não como nada. Após o confinamento, continuo a mesma pessoa. Lá, não tinha noção do carinho que o povo tem por mim. A pior coisa foi não ter privacidade, que tanto gosto. Senti muita falta da minha avó Rita, da família e dos amigos.

9h

Estou voltando para minha rotina de exercícios e fisioterapia, que interrompi por causa da pandemia. Sempre fui muito bem resolvida com meu corpo. Nunca tive problemas de amor próprio ou autoestima. O meu padrão de beleza sou eu que escolho, nunca aceitei imposições de estereótipos. Tenho trabalhado muito e, desde a hora que acordo, só paro para almoçar, por volta de 13h.

Estou sendo acompanhada por uma nutricionista e tem uma pessoa que faz minha refeição. Quando não estou com ela, eu mesma faço ou peço delivery. Minha comida preferida é arroz, feijão, bife e salada.

14h

Depois do almoço, volto a trabalhar e descanso quando é possível. Está sendo gratificante poder, aos poucos, voltar a fazer as coisas que gosto. Tem muitos projetos vindo por aí. A superexposição na TV não mexeu em nada da minha personalidade, sou muito grata e feliz. O prêmio de R$ 1,5 milhão tem vários destinos, como a ideia de montar um projeto multicultural voltado às crianças na comunidade de Bangu, onde cresci, e a compra de um imóvel na zona oeste do Rio de Janeiro.

Jojo Todynho – Foto: Augusto Wyss, com direção criativa de Renata Oliveira

17h

Geralmente, como uma fruta ou saladinha de frutas. Entre compromissos, descanso ou vou visitar minha avó. Faço minhas reuniões de trabalho – até porque sou uma empresária, meu amor (risos). Não encaro as redes sociais como um problema, faz parte da minha vida. Meu sucesso veio dos meus vídeos no Instagram e no Facebook. Adoro uma resenha (encontro de amigos para jogar conversa fora, como chamam no Rio), mas com essa pandemia não tem como. Aí gosto de fazer videochamada com eles. Ainda está sendo tudo muito corrido, mas estou amando.

20h

Voltando para a dieta, à noite como frango ou peixe com legumes e salada. Antes, era arroz e feijão. Mas estou tirando por enquanto. Mas tem vezes que peço pizza. À noite, tem novela, filmes e séries. Assisti recentemente “A Vida Secreta de Zoe”, “O Limite da Traição” e “Greenleaf”, também li “A Sútil Arte de Ligar o F*da-se” (Mark Manson). Adoro esses momentos!

22h

Rezo todos os dias e leio a Bíblia. Uma parte da minha família é evangélica e a outra, macumbeira. Tenho fé em Deus, que me guia em tudo o que faço. Vou dormir cerca de meia-noite, dependendo do trabalho. Antes de ir para a cama, sempre faço minha higiene pessoal.

Sou muito grata a tudo que conquistei nessa trajetória. Às vezes, me perguntam se tenho 50 anos, pois tenho muitas histórias e tenho apenas 23. Está na mão de Deus o que ainda posso conquistar. Minha rotina é sempre uma loucuraaaa. Também sinto muita falta de rebolar meu rabetão na pista.