Foto: Divulgação

Foi-se o tempo em que os consumidores mediam o quanto uma peça é desejável apenas pela sua estética. Hoje, questões sociais e ambientais influenciam diretamente a produção de grandes grifes, que se readaptaram não apenas para atender às demandas dos consumidores, como também se tornaram mais engajadas com causas essenciais para o avanço da humanidade.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Pensando nisso, Paul Andrew, diretor criativo da Salvatore Ferragamo, está cada vez mais reforçando os princípios sustentáveis que a marca decidiu adotar: reduzindo desperdício ao usar cortes de couros que haviam sido descartados ou sobrado de outras coleções, optando por nylon reciclado e fibras naturais certificadas e criando coleções menores. Fazer menos, mas melhor, se tornou seu maior objetivo.

O resultado dessa resolução é uma coleção atemporal, com peças que são verdadeiros investimentos, já que com suas características não-datadas e materiais de qualidade, são o tipo de roupa que podem ser passadas por gerações.

Isso pode ser facilmente no pre-fall 2021 da marca, que apresenta peças com linhas mais minimalistas e elegantes. Com uma alfaiataria impecável e um trabalho com couro – maleável e que transita em diferentes situações – que já se tornaram marca registrada da grife, as silhuetas transmitem uma sensação de conforto e simplicidade sem perder a sofisticação.

O destaque da coleção é uma saia criada a partir de um trabalho de patchwork com couro, misturando azul a vermelho. A peça tem uma característica geométrica única e hipnotizante, do tipo que não sai da memória com facilidade. Veja dez looks que amamos da coleção na galeria abaixo: