Modelo couture com 4 metros de tiras de couro - Foto: Divulgação
Modelo couture com 4 metros de tiras de couro – Foto: Benjamin Taguemount

Por Cibele Maciet

“Luvas são como joias suaves”, costuma dizer Thomasine Barnekow, sueca instalada em Paris há quase uma década. Dona de um ateliê no Marais, onde produz suas peças manualmente, Thomasine embarcou no métier por acaso. “Fiz um curso de Desenho de Produto Conceitual na Design Academy Eindhoven, na Holanda. Saí de lá achando que ia trabalhar como desenhista industrial, mas logo engatei o curso Homem & Identidade, da Li Edelkoort, com ênfase em design de luvas”, conta. “A partir dali, fui selecionada como Novo Talento em Designer de Acessórios na competição italiana ITS, e novas portas se abriram para mim.”

Para criar sonhos em forma de luvas, transformando a mão-de-obra bruta do curtume em algo desejável e sexy, a estilista escolhe a dedo os materiais nobres, como pele de cordeiro, trazidos da Itália e França. “O couro não é unanimidade para mim: posso me apaixonar por um material em feiras especializadas e trazê-lo para minhas criações. Para a última coleção, busquei tecidos com efeitos de metais, como ouro antigo, malha de bronze e pele prateada, para dar o tom do inverno 2018, além de uma linha de braceletes de couro esculturais intitulada Toujours”, conta a designer.

Luvas com pássaros 3D - Foto: Divulgação
Luvas com pássaros 3D – Foto: Benjamin Taguemount

Ela mesma desenha os protótipos de suas luvas prêt-à-porter antes de mandá-los para os ateliês de fabricação na Hungria, mas, com peças da série couture, é outra historia. Thomasine dedica um tempo e atenção especiais a elas. “Eu as faço sozinha, e a atividade me toma tanto tempo que costumo dizer que se trata de ‘alta-costura’ ou ‘costura nas nuvens’, porque até as levo para o avião para costurá-las nas alturas”, brinca.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Os últimos exemplares desse trabalho minucioso são a Embrace Space, modelo monumental, com quatro metros de couro, lembrando uma serpente. Ou seria uma vinha? A “Shades of Honesty” brinca com tule de seda cinza emoldurado com couro prateado, em modelo inspirado na foto “Money Plant”, da fotógrafa Imogen Cunningham.

Outro exemplo foram as luvas pink em couro, feitas em parceria com o artista Mathieu Miljavac, e apresentadas no último baile da Dior, o Grand Bal Surréaliste. “Minha inspiração vem da construção, do artesanato, tento encontrar um equilíbrio visual entre materiais e composições de cores. Mas, principalmente, da natureza, fotografia, arquitetura e escultura”, diz. “E aprecio o trabalho de artistas como Sopheap Pich e Richard Sweeney.”

No entanto, a moda nunca foi o foco da designer: suas referências e inspirações são os designers que criam mudanças, que ousam fazer algo diferente, criando uma nova ponte para o futuro. O boca-a-boca no mundo das artes fez com que Thomasine cultivasse colaborações importantes, como figurinos das óperas “Don Carlo” (2017), no Opera Bastille, e “Trompe La Mort” (2017), no Opera Garnier; no cinema, com o filme “Valerian” (2017); e na moda, com o estilista Walter Van Beirendonck, com quem desenvolve criações desde 2012.

Luva de Thomasine Barnekow - Foto: Arquivo Harper's Bazaar
Luva de Thomasine Barnekow – Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

“Construo devagar e sempre minha reputação no mundo das artes e da moda, nunca digo não a um trabalho, mesmo que o deadline seja curto”, conta. “Meu sonho é ter um verdadeiro ateliê de luvas em Paris, com meu próprio luveiro e costureiros para projetos especiais.”

Para celebrar suas criações originais, a exposição “Rendez-Vous au Jardin d’Hiver” faz o tour do mundo. Com um pontapé inicial na Suécia, em 2016, a mostra já passou por Milão, Florença, Paris, Seul e promete seguir este ano por novas cidades.

Na próxima estação, a renda francesa vai ter um lugar de destaque em suas criações: Thomasine foi convidada para participar da mostra “The Lace Review”, no Museu de Arte Contemporânea de Xangai, usando a famosa renda de Calais-Caudry. “Espero que a luva, esse objeto tão especial, possa alcançar o público internacional e se transformar em um importante acessório fashion no futuro”, deseja ela.

Leia mais:
10 coisas que amamos do desfile de inverno 2019 da Chanel
Penélope Cruz é a nova embaixadora da Chanel
Maxibolsas: os acessórios do inverno 2018 são tamanho GG