Kevin Germanier – Foto: Divulgação

Por Cecilia Madonna Young

Sustentabilidade não é tendência e ela pode ser divertida”, contou Kevin Germanier nos nossos primeiros minutos de conversa. Com uma impressionante lista de fãs que incluem nomes como Ivete Sangalo, Lady Gaga, Björk e Taylor Swift, o estilista sueco mostra que chegou no mundo da moda para agitá-lo.

Kevin Germanier – Foto: Divulgação

Nessa última semana de moda de Paris, Kevin Germanier debutou uma coleção que exalava glamour, diversão e, por mais incrível que pareça, sustentabilidade. As suas peças são feitas a partir da técnica do upcycling, que é a reutilização de matéria descartada para a criação de novos produtos. No caso de Germanier, isso inclui miçangas de vidro coloridas, plumas exuberantes e muito glamour.

Kevin Germanier – Foto: Divulgação

Quando timidamente questionei a restrição usual da moda sustentável, ele foi rápido para me assegurar que, sim, eu podia falar chamá-la de entediante: “Estudei moda na faculdade e a sustentabilidade sempre carregava essa ideia do hippie chic. Não ligo para isso. Quero glamour, quero brilho, quero cor, quero diversão. E acho que talvez seja por isso que o consumidor brasileiro gosta de Germanier, porque é muito festivo, é exagerado e divertido.”

Kevin Germanier – Foto: Divulgação

Originalmente da Suécia, Kevin Germanier se mudou para Londres depois de se graduar para estudar na prestigiada Central Saint Martins de arte e design. Lá ele conta que começou a garimpar e criar peças a partir de outras por falta de recursos. “No começo, eu não queria salvar o mundo, eu só estava falido”, ele conta, “e, por isso, acabava indo a lojas vintage para, sei lá, encontrar uma bolsa de pano velha e dela fazer uma camisa”.

Kevin Germanier – Foto: Divulgação

Foi dessas técnicas de garimpagem que Germanier achou a sua marca registrada: as miçangas de vidro coloridas. Ele estava em Sham Shui Po, em Hong Kong, quando encontrou um homem cavando buracos no chão e lá descartando caixas e caixas do que seria um tesouro para o estilista. “Por ser vidro, a destruição dessas miçangas é cara e complicada, então ele só estava jogando-as fora”, ele relembra. “Foi quando percebi que isso é sustentabilidade. Tipo, isso é lixo, mas para mim é um tesouro”.
Para o estilista, tudo parte do que ele encontra: “O objetivo de Germanier é fazer com que funcione. Misturo as cores, as miçangas… O meu trabalho é sobre o que o material fornece – ele é minha inspiração”.

Kevin Germanier – Foto: Divulgação

As outras fontes de inspiração dele? Surpreendentemente, video games e a anatomia humana. Kevin Germanier menciona a figura da armadura como algo que o fascina: “estou vestindo um humano e, para mim, é muito importante entender como ele funciona. Se você olhar, por exemplo, na temporada passada tivemos muito disso. Abraçar curvas e músculos – é como destacar a anatomia do corpo.”

Kevin Germanier – Foto: Divulgação

Kevin Germanier diz estar inspirado pela boa natureza e energia dos brasileiros e mencionou uma história engraçada de uma fã que o reconheceu em um restaurante em São Paulo. “Para mim, este é um sentimento muito novo, é estranho”, ele comenta, “mas isso só mostra o poder das redes sociais. Mesmo que o show seja em Paris, você consegue sensibilizar alguém do outro lado do globo e isso é incrível”.

Kevin Germanier – Foto: Divulgação

Qual é o próximo passo para esse estilista em ascensão? Ele responde que a moda tem seus altos e baixos e que ele espera que nunca caia. Dito isso, ressalta que sabe que está fazendo roupas, e não mudando o mundo: “O que posso fazer é apenas ter certeza de que as pessoas que trabalham comigo e meus clientes estão felizes, e que meu produto é sustentável – é o máximo que consigo fazer para mudar a vida delas”.

Kevin Germanier – Foto: Divulgação