Como o ômega 3 influencia na saúde da sua pele

Nutriente tem função anti-inflamatória e age como hidratante natural

by redação bazaar
Foto: Arquivo Harper's Bazaar

Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Para ter uma pele mais saudável, muitos recorrem a tratamentos estéticos ou produtos de beleza. Mas um dos componentes mais poderosos para manter a qualidade do tecido cutâneo está na própria alimentação e se chama ácido graxo, ou, como é mais comumente conhecido, o ômega 3. Presente em oleaginosas (como castanha-do-pará e amendoim) e peixes de água fria (como salmão e sardinha), esse nutriente pode te ajudar nessa empreitada de ter uma pele mais jovem.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

O ômega 3 é uma gordura que, ao contrário do que se possa pensar, faz muito bem ao nosso organismo. Há um senso comum de que toda e qualquer gordura faz mal por causa do alto potencial de obstruir veias e provocar problemas cardiovasculares. Mas é importante dizer que existem aquelas que não são saturadas, e, por este motivo, podem ser benéficas para o nosso corpo.

Os recentes estudos indicam que o alto potencial anti-inflamatório do ômega 3 o faz ser um ótimo aliado para a proteção da pele, inclusive combatendo os raios UV. A imunidade alta também é outro atributo capaz de diminuir ainda mais o risco de câncer de pele – tudo isso por meio de uma boa alimentação. Mas não se engane: o corpo não se protege apenas com o consumo de alimentos saudáveis. É necessário utilizar protetor solar e se precaver por meio de outros métodos.

O que acontece, em muitos casos, é o déficit na alimentação: os brasileiros consomem produtos ultraprocessados e industrializados de forma crescente, o que pode contribuir para um processo acelerado de degeneração de tecidos, como a pele, conforme os anos passam. Por todas essas características, o ômega 3 também pode ajudar na prevenção de doenças como psoríase, acne e alergias.

O poder anti-inflamatório colabora para a diminuição da vermelhidão, das rugas e da perda de tônus, por meio do reabastecimento dos lipídios da pele. Os ácidos graxos ainda podem funcionar como um hidratante natural, revitalizando a pele. O ômega 3 é um ácido graxo essencial, ou seja, não é produzido pelo próprio organismo e precisa ser consumido de forma externa, seja por meio de suplementos alimentares, seja na alimentação.

É composto por três tipos de gordura: ALA (alfa linolênico), EPA (ácido eicosapentaenoico) e DHA (ácido docosahexaenoico). O ALA pode ser encontrado em óleos vegetais, enquanto o EPA e o DHA são obtidos em óleo de peixe, óleo de fígado de bacalhau e sardinha. Portanto, mesmo que você não consuma proteína de origem animal, é possível ter acesso ao nutriente por meio de vegetais.

Leia mais:
Seis dicas para o cabelo crescer saudável
Slow beauty: mude a dieta e conquiste uma pele radiante
Alimentação correta combate a ansiedade
Receitas: sobremesas funcionais para matar a vontade de doce sem fugir da dieta
Dieta: 7 alimentos que devem ser banidos do seu café da manhã