Jennifer Lawrence na campanha do perfume – Foto: Divulgação

Depois de criar o celebrado “JOY de Dior” (perfume que quebrou um hiato de 20 anos sem lançamentos originais da label), o perfumista da maison, François Demachy, recebeu um novo briefing: “more joy” era a senha para que ele desse vida ao mais novo integrante da família, “JOY Eau de Parfum Intense”.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Mais prazer, em se tratando de Dior, não é apenas uma ode ao lado bom da vida. Esse é o espírito do império da moda e da beleza fundado por Christian Dior, em 1947. “O prazer corre nas veias da Dior”, resumiu Frédéric Bourdelier, diretor de heritage da marca, durante a apresentação do perfume para a imprensa mundial, em Cannes, no sul da França.

Um bom exemplo desse sentimento de JOY está registrado pelas lentes do fotógrafo Henri Cartier-Bresson, que capturou o exato momento em que Christian Dior e Lucky, uma de suas modelos favoritas, divertiam-se genuinamente no ateliê da Avenue Montagne, em 1951. Um sentimento sincero e contagiante, que se tornou a assinatura da maison.

Frédéric Bourdelier lembrou ainda que esse prazer radiante está nos jardins Dior (o estilista amava as flores tanto quanto a beleza feminina), nos bailes da alta-sociedade frequentados pelo jovem Christian, nos anos 1920, no New Look Revolution, que, por suas mãos, trouxe à moda mais cor e mais amor nos tempos sombrios e austeros do pós-guerra.

Se Demachy lançou-se ao desafio de transportar o sentimento de felicidade a um perfume por meio de notas, flores e acordes para criar JOY, com a versão Intense a tarefa foi igualmente desafiadora. “Criei essa nova versão pensando em uma explosão de flores, tão luminosa quanto fogos de artifício. Eu queria enfatizar seu aspecto sensual e lançar uma nova luz, deixando-a mais sexy”, contou Demachy em entrevista à Bazaar, no lançamento de JOY Intense.

Frasco do novo perfume – Foto: Divulgação

Com buquê intenso de flores, o nariz da Dior criou um blend com notas cremosas e amadeiradas. A flor no coração, a rosa centifolia de Grasse, ressurge mais presente, assim como as notas cítricas flertam com o toque gourmand que aparece no Intense. Néroli, sândalo (de uma plantação própria no Sri Lanka), madeira e patchouli, jasmim sambac e jasmim grandiflorum completam o acorde.

Há ainda a baunilha de Madagascar, com seu toque doce. “Escolhi ingredientes florais felizes e processei essa nova variante com notas mais intensas, como baunilha e sândalo”, explicou Demachy.

Jennifer Lawrence, com sua luz natural e espontaneidade contagiantes, não é apenas o rosto de mais esta versão de JOY. A atriz, nos contou François Demachy, teve papel importante na criação da fragrância. “Desde o primeiro perfume, Jennifer quis dar sua opinião, não queria apenas ser o rosto. Tive de ajustar o primeiro JOY, porque ela ainda tinha alguns comentários. Com esta nova versão do JOY, queríamos um perfume mais intenso e sensual, com mais facetas. Há mais ‘volume’ nas notas amadeiradas, embora ainda seja uma explosão de flores.”

O frasco também está diferente. Mais abstrato, fluido e moderno. No fundo dele, está a rosa dos ventos, um dos símbolos favoritos da maison. A cor é mais intensa que a do antecessor, um rosa profundo. “JOY Intense” é, nas palavras da própria Dior, “um perfume que suspende e colore o momento, dando a ele um new look”. Daí porque seu lançamento foi celebrado com uma explosão de luzes e cores dos fogos de artifício que iluminaram a noite no paradisíaco Hôtel du Cap-Eden-Roc, em Antibes, na Côte D’Azur. Um momento inesquecível.