Guia do antioxidante: o que é, como funciona e onde encontrar

O uso deste ativo ajuda a prevenir o envelhecimento precoce

by Marcela Palhão
Foto: Arquivo Harper's Bazaar

Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Apesar de tanto se falar sobre eles, você sabe o que é um radical livre? “De forma resumida, são moléculas altamente reativas que, na pele, podem provocar danos celulares, favorecendo o envelhecimento precoce, com aparecimento de rugas, flacidez de pele, manchas e perda de luminosidade, além do câncer de pele”, explica a dermatologista Paola Pomerantzeff.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Uma série de agressores ambientais fazem com que eles apareçam e nosso organismo já conta com um sistema antioxidante endógeno, que combate os radicais livres. Mas, segundo a médica, por causa de um processo metabólico, nosso corpo produz mais radicais livres quando exposto aos raios UVA, UVB, poluição e outros hábitos ruins, como fumar, estresse constante e alimentação ruim. Isso faz com que o organismo não consiga compensar esta produção, por isso, a dermatologista recomenda que esses ativos sejam suplementados. Conheça melhor o que são, como funcionam e onde encontrar antioxidantes:

Radicais livres x antioxidantes
A principal função dos antioxidantes é combater e neutralizar a ação dos radicais livres, que ocorre em uma camada mais profunda da pele e deve ser alcançada pelo antioxidante. “Então, quando usamos um creme, a matéria-prima dele precisa ter boa permeação e biodisponibilidade, de forma que ele possa chegar às camadas mais profundas e neutralizar a formação de radicais livres”, afirma Paola.

Segundo a dermatologista, os antioxidantes podem ter duas ações: prevenção – com neutralização dos radicais livres – e reversão dos danos – o antioxidante diminui a concentração dessas moléculas e a inflamação do local.

Quando usar
É recomendável utilizar produtos com esses ativos desde a adolescência, durante todo o ano e com reforço no verão, já que as pessoas estão constantemente expostas à radiação. Pesquisas indicam que a produção de antioxidantes pelo organismo já começa a sofrer queda a partir dos 20 anos de idade, sendo necessária a utilização de produtos tópicos com antioxidantes, além de incluí-los na dieta.

De forma geral, eles podem ser usados tanto durante o dia, quanto à noite. “É importante usar os produtos com os ativos, principalmente durante o dia, pois neste período temos uma geração maior de radicais livres, originária de diversas fontes”, completa.

Onde encontrar
Os ativos mais clássicos em que os antioxidantes estão presentes são as vitaminas C e E, mas, atualmente, existem outros componentes no mercado, como ácido ferúlico, resveratrol, coenzima q10, romã e chá verde. “Existem antioxidantes inteligentes e com permeação e estabilidade maior. E há um ponto importante nos ativos: quando eles neutralizam os radicais livres geram um produto neutro, que pode ser naturalmente eliminado pelo organismo, processo que nem sempre acontece com o uso de vitaminas”, diz a médica.

Essa ação deve ser acompanhada pela ingestão saudável de alimentos antioxidantes na dieta: laranja, mirtilo, limão, morango, uva e pera estão na lista. “Ainda é possível suplementar com ativos que atuem na produção e evitem a degradação do colágeno”, acrescenta Paola.

Além de hábitos saudáveis, a exposição solar deve ser feita com cautela e muita proteção, para evitar os temidos radicais livres. A médica enfatiza que o filtro solar deve ter FPS 30 (no mínimo) e ser aplicado na pele do corpo toda sem qualquer vestimenta, trinta minutos antes da exposição solar e reaplicado a cada duas horas em média, com uso de chapéu e óculos. “Além disso, aqueles que querem ir à praia devem respeitar os horários recomendados, que são até 10h da manhã e depois das 4h da tarde”, finaliza Paola.

Leia mais:
Oito alimentos que melhoram a qualidade do sono
Quatro novidades para tratar a pele em 2020
Cinco tendências de wellness para adotar já