A modelo Chanel Iman com a filha – Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Por Ana Carolina Soares

Eu poderia colocar aqui qualquer ditado sobre a maternidade e acredito que todos eles fariam sentido, até o lânguido “padecer no paraíso”. Nunca tive filhos, mas amo crianças e vejo o quanto é necessário, sim, dedicar-se a elas para que virem adultos seguros e sãos. Fã de Freud e discípulos, acredito que de verdade, o choro de uma criança deva, sim, ser respondido com um sair da sua cama, ir ao lado da criança e dizer: “está tudo bem, estou aqui ao seu lado”.

Mas isso significa se anular? Claro, que não! Aí, entra o desafio dessas mulheres. Como retomar a vida sexual após o parto? E, especialmente, após a separação?

O número de mulheres com esse dilema no Brasil é imenso! Beleza, sei que o Dia das Mães é em maio. Mas vi um dado tão inacreditável que na véspera do Dia dos Pais, falarei das “pães”, ou seja, da mulher que acumula o posto de pai e mãe. De acordo com a pesquisa Viver em São Paulo: Mulher e a Cidade, 69% das mães do estado de São Paulo cuidam dos filhos sozinhas ou quase sozinhas. Gente, isso é 7 a cada 10 mulheres com filhos, pensa?! No Brasil, esse número é 11 milhões. Mas aposto que é subestimado.

Diante disso, fica a pergunta: como fica a vida sexual dessa mulher? Quanto tempo deve esperar para procurar novos crushes?

Uma pesquisa recente realizada pelo Inner Circle, aplicativo de relacionamento global, revelou que um terço dessas mulheres espera mais de 5 anos para procurar um novo parceiro (!!!) Cerca de 15% esperam entre um e dois anos e outras começam a procurar quando seus filhos têm entre 6 e 12 meses  (14,3%).

Ciente da dificuldade que muitas mães têm em saber o momento certo para buscar um novo relacionamento, a marca fez uma ação com as influenciadoras Babi Thomaz, mãe de dois filhos, comunicadora, feminista e fundadora do CAOS.A, um projeto que aborda temas como educação sexual e outros direitos das mulheres, e Pathy Dejesus para dar dicas e conselhos sobre namoro online para esse público.

A marca fez uma pesquisa bem interessante:

Foto: Divulgação

 

Foto: Divulgação

 

Foto: Divulgação

Para iniciar o bate-papo, as influenciadoras deram algumas dicas para as mães solteiras:

Fortaleça sua rede de apoio

Ter um tempo só para você é fundamental. Ser mãe costuma ser uma tarefa solitária e, em tempos de isolamento social, home office e educação à distância, isso pode abalar as estruturas.

Peça por ajuda

Somos ensinadas a cuidar de tudo, nos dedicar 100% às crianças, e que a responsabilidade é toda nossa. Portanto, pedir ajuda pode parecer fraqueza ou negligência, mas não é! É sobre saúde mental e descanso. Tente organizar e negociar para estabelecer seus próprios momentos. Não deixe a culpa entrar em seu sistema e corroer sua individualidade.

Proteja-se

A necessidade está batendo forte, mas também precisamos nos proteger neste momento de pandemia. Isso significa que a mãe “tá on” e o sexting está mais do que liberado. Aproveite o chat mais íntimo para contar ao seu paquera o que você mais gosta e as coisas que mais te enchem de prazer! ATENÇÃO: não se esqueça de trancar a porta do banheiro ou do quarto porque, você sabe, as crianças não costumam bater na porta.

Aproveite seu tempo

A vida é difícil e é por isso que devemos aproveitá-la! O orgasmo é um bálsamo para a mente e o corpo. Se você enjoar de sua mão, invista em um brinquedo sexual bacana que lhe oferece novas sensações.

Ser mãe não é defeito

Muitas pessoas ainda franzem o nariz e vão embora assim que descobrem nossa maternidade, porque pensam que estamos procurando um pai ou mãe para o filho. Alguns são narcisistas e veem nisso a impossibilidade de serem a prioridade de suas vidas. Deixe ir embora. Não chame de perda, chame de libertação. Tenha orgulho de suas escolhas e de sua história. Só quem entende e valoriza isso pode estar ao seu lado.

@anacarolcsoares Jornalista desde 1994, ganhou prêmios e passou por grandes veículos de comunicação, trabalhando como repórter, editora, colunista e PR. É muito feliz também em cursos de tantra, fez mais de dez e até tirou certificado de terapeuta tântrica com Gilson Nakamura em janeiro de 2019, no método Deva Nishok. Dona de cachos assumidos e ama escrever sobre sexo, como a musa Carrie Bradshaw.