Gabriela Versiani – Foto: Reprodução/Instagram/@gabrielaversiani

De uns tempos para cá, uma nova trend tem dominado as passarelas mundiais: a moda genderless, sem gênero, unissex, andrógina, são vários nomes que cercam esse fenômeno rodeado de tabus. Mas afinal, você sabe o que é a moda genderless?

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Convidamos a influenciadora digital de moda Gabriela Versiani, que acumula mais de 2,4 milhões de seguidores no Instagram, e Lucas Caldana, estilista da marca Mutuka, na Itália, para nos contar um pouco sobre a moda genderless e dar dicas de como embarcar nessa onda fashion.

A Gucci aderiu ao genderless sob o comando de Alessandro Michele – Foto: Divulgação

“A moda sem gênero é o conceito perfeito de deixar as pessoas livres e à vontade para vestirem o que quiserem, sem julgamentos e rotulações relacionadas à sexualidade. São peças planejadas pensadas no bem-estar do público, sem questionar o gênero-alvo. Resumindo: é quando você escolhe aquela roupa que te agrada, combina com seu estilo, define sua personalidade e te traz conforto, seja um vestido, terno, gravata, saia ou qualquer outra peça”, diz Gabriela.

No Brasil, a À la Garçonne é destaque no genderless – Foto: Divulgação

Já para Caldana, a moda sem gênero vai um pouco mais a fundo e é cercada de preconceitos.

Lucas Caldana – Foto: Reprodução/Instagram/@lucas.caldana

“Eu vejo que muitas pessoas quando escutam “moda sem gênero” têm automaticamente a ideia de que, na verdade, moda sem gênero são roupas unissex, ou seja: sem corte específico. Que podem ser usadas por pessoas do sexo masculino e feminino sem descaracterizar o sexo com que nasceram. Na minha opinião moda sem gênero vai além disso… É quando fazemos uso daquilo que nos apetece, independentemente de a roupa ter sido feita pensando em um corpo masculino ou feminino. Você veste o que deixa você confortável, independentemente do gênero. Sem rédeas ou normas sociais. Acredito que é exatamente assim que todos nós deveríamos nos vestir. Bem-estar e funcionalidade acima de gênero e qualquer preconceito.”

A Balenciaga é mestre na moda genderless – Foto: Divulgação

A fashionista também conta sobre como podemos entrar na moda sem gênero e indica peças-chave. “Se jogando na criatividade sem medo você consegue entrar fácil nessa moda, as peças podem ser chamativas ou básicas. Existem peças-chave que você pode começar a incluir no seu guarda-roupa sem pensar em gênero para iniciar nessa transição de estilo como parkas (dá para usar com calças, vestidos, saia mídi), camisetas longline com uma calça jeans skinny, macacões com croppeds ou camisas sociais. Lembre-se: você é livre: gostou, usou.

Daniel Lee sempre dá um toque genderless na Bottega Veneta – Foto: Divulgação

Algumas das referências fortes que adotaram a moda genderless são Jaden Smith, Harry Styles, Jared Leto, Bruno Gagliasso e Fiuk, atualmente  no BBB se destacando bastante nesse estilo.”

“Queen of Less” é o apelido da minimalista Jil Sander, que há anos aposta no genderless – Foto: Divulgação

Finalizando, Caldana dá o seu parecer e inspirações sobre como embarcar nessa trend que conquistou as passarelas da Europa. “Muitos artistas e celebridades, como Kurt Cobain, David Bowie, Madonna, Marilyn Manson Dennis Rodman, entre outros, sempre provocaram a sociedade com seu estilo próprio e acho que eles podem servir como ponto de partida para quem tem interesse no assunto. Mas além de procurar se espelhar em quem te inspira a ser uma pessoa melhor, vista o que te faz feliz e não ligue para a opinião dos outros.”