Sacai, resort 2021 – Foto: Divulgação

Gestadas totalmente durante a pandemia com a ajuda do Zoom, as coleções resort 2021 são o reflexo da turbulência provocada pelo coronavírus, tanto socialmente quanto emocionalmente. É esse o detalhe que faz toda a diferença no novo clash de estampas.

A tendência vem evoluindo há cerca de dois anos e agora se molda ao tempo presente. Requer, no mínimo, atitude e confiança para encarar o visual que tem no caos seu principal trunfo. O resultado é interessante. Ainda que seja reflexo de desordem, há, ao mesmo tempo, uma exuberância que explode, justamente, do impacto da imagem ou do impacto da mensagem – ela é forte!

Sacai, resort 2021 – Foto: Divulgação

Para a estilista japonesa Chitose Abe, da Sacai, as relações afetivas devem estar acima de regras. É o que ela deixa claro com o nome da coleção: “Love Over Rules”, emprestada de uma escultura do artista preto Hank Willis Thomas, em homenagem a um primo morto repentinamente em 2000.

A frase, que aparece em letras góticas em camisetas e parkas, não é da boca para fora. Estava no radar de Chitose havia algum tempo e, de certa maneira, veio embutida no diálogo sobre intuição que permeia o pre-fall 2020, inspirado em Albert Einstein.

Determinada, questionadora e intuitivamente inovadora, Chitose acredita que o amor está acima de questões sociais, gênero ou raça, assim como Hank. Multiartista, ele vive no Brooklyn, em Nova York, e traz para seus trabalhos conceituais questões como identidade, commodity e cultura popular.

Um aspecto interessante dessa parceria aparece na sequência de looks que misturam estampas diferentes formando harmônicos patchworks, metáfora perfeita para ser levada ao ideal nas relações humanas. Detalhe: atualmente, a estilista está imersa no processo criativo da coleção de alta-costura da Jean Paul Gaultier, prevista para ser apresentada em janeiro de 2021.

Off-White, resort 2021 – Foto: Divulgação

Mais simbolismo para a incerteza que domina o mundo atual envolve a coleção de Virgil Abloh para a Off-White. Da estampa aquosa em versões rosa e preto ou monocromática, que às vezes aparece combinada com um floral impressionista, vem a coleção “Bohemian Blur”.

Segundo o designer, representa movimento, força, fluxo e abstração, já que o “novo normal” do mundo ainda não está definido. Para enfrentar o que está por vir e progredir como sociedade, na sua opinião, é preciso fluidez, ainda que imperfeita. Essa irregularidade aparece na sinuosidade do print principal e também na modelagem fluida e irregular que contrasta com a alfaiataria formal.

Erdem, resort 2021 – Foto: Divulgação

E entre congelar de medo ou seguir em frente com otimismo, o estilista Erdem Moralioglu escolheu a segunda opção. A resposta aparece nos contrastes com tempero sonhador para o resort 2021. Desde sempre um apaixonado por estampas em looks bem femininos, ele agora faz mix and match de prints, materiais e referências.

Versace, resort 2021 – Foto: Divulgação

Donatella Versace também não abriu mão da positividade e do toque barroco que tradicionalmente dá o tom nas coleções da Versace. Vasculhando o arquivo da marca, ela recuperou motivos de lenços que surgem, por exemplo, misturados com animal print em preto e branco.

La Double J, resort 2021 – Foto: Divulgação

Há, ainda, quem olhou para longe. Na La Double J, a exuberância aparece em estampas inspiradas no acervo de um aristocrata da Transilvânia.

Dior, resort 2021 – Foto: Divulgação

Na Christian Dior, foi a região da Puglia, na Itália. “Nesse período, procurei dar aos esforços coletivos uma nova dimensão. Apesar das desvantagens da distância, trazer uma perspectiva diferente para nossas vidas diárias nos deu força e imaginação”, diz Maria Grazia Chiuri sobre a inspiração e a decisão de valorizar artesãos locais, resultando, por exemplo, em florais e reprodução de um campo de trigo que aparecem na coleção da Dior.

Prova de que, com criatividade, é possível até mesmo transformar caos em beleza.