Pierre Cardin com Jeanne Moreau – Foto: Reprodução/Instagram/@pierrecardinofficiel

Pierre Cardin, estilista italiano radicado na França e conhecido por ser o grande mestre do futurismo, morreu em Paris nesta terça-feira (29.12), aos 98 anos.

Uma das campanhas mais icônicas da marca – Foto: Reprodução/Instagram/@pierrecardinofficiel

Ele fez sua última aparição em público em setembro passado, em uma celebração do 70º aniversário da sua marca homônima, em um gala realizado no Théâtre du Châtelet. Na ocasião, foi exibido o documentário “House of Cardin”, que havia estreado no Festival de Cinema de Veneza em setembro de 2019.

Pierre Cardin com Maryse Gaspard, uma das musas do estilista – Foto: Reprodução/Instagram/@pierrecardinofficiel

Durante a Segunda Guerra Mundial, Cardin trabalhou para a Cruz Vermelha e, após a guerra, fez passagens pelas casas Paquin e Schiaparelli. Ele se tornou o chefe do ateliê de alfaiataria da Dior em 1947, ajudando a criar a icônica Bar Jacket, uma peça fundamental do New Look de Christian Dior.

Um dos acessórios marcantes de Pierre Cardin – Foto: Reprodução/Instagram/@pierrecardinofficiel

Cardin desenhou trajes para Jean Cocteau e, em 1950, teve a oportunidade de se tornar o diretor artístico da Chanel, mas recusou o convite para abrir sua própria maison.

Pierre Cardin – Foto: Reprodução/Instagram/@pierrecardinofficiel

Em 1951, Cardin criou cerca de 30 fantasias para o célebre baile veneziano de Carlos de Bestegui, no Palazzo Labia. Ele vestiu Salvador e Gala Dali, o próprio Christian Dior, Marie-Louise Bousquet e o decorador Victor Grandpierre – o evento o colocou no mapa internacional da moda.

O famoso “vestido bolha” – Foto: Reprodução/Instagram/@pierrecardinofficiel

Durante os anos 60, Cardin ficou conhecido por seus designs da Era Espacial, que refletiam um fascínio de longa data pelas formas geométricas, especialmente a bolha. O chamado “vestido bolha”, aliás, foi um de seus designs mais famosos. Ele e Andre Courrèges estiveram na vanguarda desta tendência.

Pierre Cardin em cena com Jeanne Moreau – Foto: Reprodução/Instagram/@pierrecardinofficiel

Uma das aventuras mais inesperadas de Cardin foi aparecer ao lado de Jeanne Moreau no filme “Joanna Francesca”, de 1975. Em 1992, foi nomeado um imortal pela Academia Francesa de Belas artes – o primeiro estilista a ser homenageado na história. Em 2010, ele recebeu o Prêmio “Legend” do Fashion Group International Board of Directors.

Veja na galeria mais imagens de moda: