Foto: Now Fashion

Após as temporadas de Nova York, Londres, Milão e Paris, Rodrigo Yaegashi, editor de moda da Bazaar, elege as principais tendências para o inverno 2020. Veja abaixo as 20 coisas que amamos:

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

O tempo

Louis Vuitton – Foto: Divulgação

A Louis Vuitton encerrou o calendário das semanas de moda criando um paradoxo entre passado e futuro. O esportivo de ar nobre de Nicolas Ghesquière surge em versões ultrafemininas, com vestidos volumosos e jaquetas superdecoradas.

A cor

Christian Siriano, Cynthia Rowley, Gabriela Hearst, Dolce & Gabbana, Hermès, Rochas e JW Anderson – Foto: Divulgação

O preto dominou as passarelas. Em propostas para dia, noite, trabalho e festa, o tom reforça o discurso forte – e, muitas vezes, severo – que inspirou as coleções desfiladas nas quatro capitais da moda. E, claro, mantém o posto de curinga do guarda-roupa.

A ousadia

Versace – Foto: Divulgação

Comprimentos curtos, saltos altos e caminhar sexy são o toque de audácia da vez para se contrapor ao ar severo da temporada.

Os pés

Balmain – Foto: Divulgação

Elas voltaram e dominaram as passarelas: botas de cano altíssimo, folgadas e engruvinhadas são os sapatos da season! Seja na versão flat ou com saltos, pode investir no seu par sem medo.

O veludo

Emporio Armani – Foto: Divulgação

Tecido recorrente para o inverno, ele surge em total looks como estes, da Emporio Armani. Em propostas esportivas, ou até para as festas sofisticadas, a textura é a mais versátil da temporada!

A atitude

Gucci – Foto: Divulgação

Depois de mandar convites via WhatsApp, e de dar spoilers do desfile usando o mesmo aplicativo, Alessandro Michele apresentou o inverno 2020 da Gucci de forma inusitada. Levou todos ao backstage, logo na entrada, e o show foi ver, em uma passarela circular, os modelos se vestindo com a ajuda de todo o time. Uma demonstração de amor e respeito que temos de apoiar para, no futuro, vermos mais. Bravo!

A pitada

Alexander McQueen e Saint Laurent – Foto: Divulgação

O fetiche pontuou diversas coleções na temporada internacional. Harness desconstruídos surgem dando peso a silhuetas românticas.

O tamanho

Valentino – Foto: Divulgação

Tivemos o sucesso das minibags, máxi e, agora, voltamos ao tradicional shape médio nas bolsas. Formas retangulares, fáceis de carregar e utilitárias ganham textura couture na Valentino, com a técnica de pétalas resgatada dos acervos da maison. Très chic.

O hit

Balmain e Saint Laurent – Foto: Divulgação

O látex bombou e criou desejo na estação. Na Saint Laurent, leggings e vestidos coloridos prometem ser sucesso de vendas, assim como na Balmain, que apostou em looks totais com o material. O sexy e poderoso que Bazaar ama!

A lã

Isabel Marant e Michael Kors – Foto: Divulgação

Em contraponto ao látex, o uso de malharia de tricô dá aquele conforto que o inverno pede. Em versões oversized, voltam aquecendo o closet de forma fácil e sempre atemporal. Quebre com acessórios pesados e ombros volumosos para looks poderosos – que a estética da temporada pede.

O trio

Chanel – Foto: Divulgação

Virginie Viard se inspira no filme “As Corças”, de Claude Chabrol (1968), que retrata a paixão entre duas mulheres e o drama de um
triângulo amoroso. Ela levou o tema à passarela do Grand Palais de forma leve, com looks fáceis, combinados a pesadas bijoux de ares bizantinos. Puro desejo!

A roseira

Dolce & Gabbana – Foto: Divulgação

A Dolce & Gabbana usou rosas (código da marca) em bordados de peças extremamente clássicas do guarda-roupa. Camisas de ares masculinos e ternos mafiosos ganham toque feminino, mostrando que o belo surge mesmo com espinhos!

A técnica

Balmain – Foto: Divulgação

Drapear tecidos é uma técnica conhecida desde a Grécia antiga e, na moda, já ganhou inúmeras interpretações ao longo da história. Para a temporada, o destaque fica para o seu uso no couro, dando uma aparência nova e tecnológica às produções.

O estilo

Tod’s, Stella McCartney e Gucci – Foto: Divulgação

O grunge e seu visual podrinho ganham as passarelas nesta temporada com bastante força, porém renovado. Os xadrezes das flanelas surgem em tecidos nobres, e as silhuetas ganham acabamentos impecáveis. Fácil de aderir, a trend promete dominar o streetsyle.

O movimento

Prada, Giorgio Armani e Christian Dior – Foto: Divulgação

Franjas foram outro recurso usado pelos designers para o inverno 2020. Desde a última semana de alta-costura, quando a Christian Dior trouxe a técnica novamente, era certo que o balanço prometia voltar à cena. De fios a versões em tiras, elas dão o toque leve e glamuroso dos looks.

O conjunto

Prabal Gurung, Bottega Veneta, Christian Dior, Michael Kors, Haider Ackermann, Louis Vuitton e Max Mara – Foto: Divulgação

Blazers, calças, ternos e gravatas nunca estiveram tão em alta, uma consequência da volta da elegância, após seguidas temporadas de street e sportwear nas passarelas. Versões das peças repaginadas surgem aos montes, para todos os gostos. Certamente, o look certo da temporada.

O anúncio

Miuccia Prada e Raf Simons – Foto: Divulgação

Pegando todos de surpresa, Miuccia Prada anunciou, durante a semana de moda de Milão, que Raf Simons seria seu braço direito à frente da marca-mãe do grupo. Personalidade, ambos têm; talento, sem dúvida, não faltará; e Bazaar, assim como todos os fanáticos por moda, mal podem esperar para ver, de perto, o que sairá dessa junção de mentes brilhantes.

A armadura

Fendi, Balenciaga, Isabel Marant e Rick Owens – Foto: Divulgação

Nos tempos caóticos em que vivemos, a busca por proteção é sempre a solução. Na moda, ombros se tornam o focal point para tops, casacos e vestidos em diferentes shapes e tamanhos.

A década

Celine e Etro – Foto: Divulgação

Após os anos 1980 dominarem as passarelas, os estilistas resolveram beber em conjunto em referências anos 1970. O resultado é fresco e jovial, com pegada boho, prints liberty e jaquards.

O brilho

Giorgio Armani, Bottega Veneta e Burberry – Foto: Divulgação

A temporada pode ter sido dura, mas também com ótimas opções para as noites de inverno. Cristais foram a máxima para vestidos e propostas para as festas. Certamente, há luz no fim do túnel!