Karen Couto – Foto: Divulgação

Por Karen Couto

Acordei embriagada por um delicioso otimismo. Realizei que o despertar radical está emergindo. Nosso tempo é mais curto do que nunca e o que esse inédito momento vem proporcionando é a absurda clareza sobre muitas coisas que pretendíamos ser adiáveis e ignoráveis, mas, são, na verdade, urgentes!

O mais simples, frequente, trivial e significante ato de autoproteção de nossas vidas, a forma mais efetiva de preservarmos nosso bem estar e saúde é cultivar (ou saber quem cultiva), preparar e comer alimentos de qualidade, consequentemente ricos em sabor. O escritor Thomas Morus muito bem pontua que comida é muito mais que combustível: ela é um importante recurso para nossa nutrição emocional, cultural, social, espiritual, mental/física.

A maioria das pessoas se pergunta: “Como posso ajudar o MEU planeta? Como posso combater o aquecimento global e a devastação ambiental e as injustiças sociais?” A resposta de Morus é “Vamos começar pela comida: vamos comer alimentos locais, orgânicos, sazonais e De Li Ci Osos!” “Vamos lidar com os alimentos e não deixá-los apenas nas mãos das corporaçōes.” O fato é que o ato de comer o alimento apropriado é parte da solução dos problemas de aquecimento global e fome. A comida é um microcosmo de um macrocosmo.

Ao sabermos fazer escolhas inteligentes e conscientes sobre o que consumimos e ingerimos, deixamos de ser escravos dos sistemas convencionais para sermos seres livres.

Libertar-se das mentiras que nos escravizam…dos condicionamentos da sociedade que nos leva a achar que tudo está à disposição e que tanto faz desperdiçar. Essa mesma sociedade nos conduz à equivocada percepção de que todos têm obrigação de nos servir, de que existe “jogar fora”.

Às vezes, me sinto um pobre rato de laboratório, sendo manipulada pelas propagandas enganosas, como se eu, como você, fôssemos vítimas e não corresponsáveis pela mudança que queremos no mundo. Como se não tivéssemos esse enorme poder de R.evolucionar o mercado.

Escolhas sábias são sinônimo de sobrevivência. Cuidar de si, dos nossos, e daqueles que nos cercam é a bola da vez. Esse cuidado significa recuperar o direito de socializar, o direito de recuperar a possibilidade de desfrutar da companhia uns dos outros.

É comportamental, faz parte da nova era, e não tem volta: ou você se responsabiliza pela sua saúde e bem-estar, ou estaremos todos perdidos e vendidos. Com medidas simples para se defender de tudo o que pode minar a sua saúde, muitos vírus podem aparecer, mas quase nenhum colocará você em risco.

O mercado já percebeu o potencial financeiro que uma pandemia pode causar, e não vai parar. No entanto, todos temos a possibilidade de escolher com sabedoria. Todos, individualmente, temos um papel fundamental e, selecionar tudo o que consumimos e, consequentemente, absorvemos, nos dá grandes chances de vivermos melhor e mais felizes.

Então, algumas dicas:

– Esteja alerta a quanto do seu tempo você dedica a atividades para você mesmo, seus propósitos e sua verdade (sem “máscaras”);

– Elimine da sua vida tudo que mina sua energia: drogas (lícitas e ilícitas), pessoas e relações tóxicas, produtos de pacote, bem como açúcar e açucarados, produtos de origem animal e tudo mais que acidifica o seu sangue, deixando-o propenso a doenças;

  Quanto tempo você se dedica a práticas físicas?

– O que funciona, na realidade, como meditações dinâmicas que dão o devido ”respiro” para a sua mente?

– Viva sustentavelmente! Já está mais do que na hora de você perceber o quanto suas escolhas podem salvar o ar que você respira;

– No lugar de apontar o dedo para o outro e para o governo, contrate uma empresa para reciclar o seu lixo (ou melhor, fale com o síndico do seu prédio, advogue pela causa);

– Substitua garrafinhas de plástico por uma garrafinha de inox ou outro material não poluente (aproveite e coloque água morninha e vá tomando ao longo do dia – seu intestino agradece e seus quilinhos a mais vão te abandonar aos poucos);

– Diga não ao uso de plásticos descartáveis (ou seja, que são usados apenas uma vez);

– E, pelo amor de Deus, DIGA NÃO ao delivery de comida que use material plástico ou não reciclado;

– Quanto tempo você se dedica às mídias de notícias e redes sociais? Se muito, seria bom reavaliar o aproveitamento do seu dia;

– Você consegue fechar os olhos, nem que seja por cinco minutos, e colocar a sua consciência na sua respiração? Parabéns, você está em meditação, e ela tem inúmeros benefícios para suas emoções e saúde, isso dito por pesquisas (incluindo Harvard), não por mim;

– Você tem um descanso de qualidade?

– Você bebe água?

A sua felicidade está ao seu alcance e deixar algum legado de amor e cuidado no mundo também!

Karen Couto é palestrante e consultora online. É pós-graduada em Gastronomia Funcional e escritora. Seu livro “Você Pode Ser Mais Feliz Comendo” foi nominado melhor livro do ano pela revista ”Prazeres da Mesa”.  Nele, ela oferece soluções saudáveis, aborda  o tema saúde de forma integral: autoconhecimento com harmonia e bem-estar para você atingir o seu verdadeiro propósito. Instagram @karencoutooficial e @bbeeclean por um mundo mais limpo.