Louis Vuitton, inverno 2022 – Foto: Divulgação

Por Jorge Wakabara

Você ainda se lembra do último dia da temporada parisiense de verão 2022, não lembra? A Miu Miu mudou tudo com um desfile em que Miuccia Prada passou a tesoura na barra da saia. E isso não é uma expressão: a tesoura trabalhou e a barra das microssaias e dos “very cropped tops” ficou assim, meio grunge, sem acabamento, com a cara da tendência Y2K.

E agora corta para o último dia da semana de moda de Paris de inverno 2022, em março. A Miu Miu continua abusada, apostando na microssaia, dessa vez, em clima tenista e misturada com rendas e lingerie. Porém, um dia antes, a Louis Vuitton deu o seu contraponto extremo: entre calças baggy e vestidos largos pelo joelho, usados com botas longas, os looks que chamaram mais a atenção eram os últimos. Vestidos vaporosos sobrepostos por blusas grandonas fazem um novo recorte de silhueta: boxy em cima, superfluida embaixo, um mix de pesos que deixa o corpo inteiro coberto.

Acontece que o diretor criativo Nicolas Ghesquière e a Vuitton não são os únicos a acharem que a barra tem que descer, e muito, e não subir. Essa mesma silhueta, com uma ou outra variação, é explorada em diversas coleções da mesma temporada.

Sacai, inverno 2022 – Foto: Divulgação

Na Sacai, por exemplo, a saia é plissada e a veste ganha aplicações de pelinho; tudo vermelho. Essas versões também são interessantes porque trazem um clima de streetwear na parte de cima.

The Row, inverno 2022 – Foto: Divulgação

Uma adaptação mais prática aparece na The Row. Aqui, o tom street chega até os pés (tênis!), mas a saia é mais curta. Em contrapartida, o blusão superalongado traz uma parte que se desprende embaixo, dando a ideia de tecido em movimento perto do chão. Traz uma leveza – uma ilusão de flutuação. Ou seja: o efeito é o mesmo.

Rick Owens, inverno 2022 – Foto: Divulgação

Em outros casos, a ideia é misturar alfaiataria em cima e a saia longa e leve embaixo. Para Rick Owens, o casaco cresce ainda mais e também ganha uma penugem nos ombros.

Saint Laurent, inverno 2022 – Foto: Divulgação

Já na Saint Laurent, o look é casaco preto (um blazer, um overcoat) e saia marfim – se for de cetim, aquele cetim maravilhoso, levíssimo e macio, melhor! O styling da passarela é complementado com óculos escuros, à la mulher misteriosa querendo discrição enquanto caminha pelas ruas. A nova Belle de Jour!

Aläia, inverno 2022 – Foto: Divulgação

Na Alaïa, o paletó aparece aberto em cima do chemise, deixando claro que a peça é um vestido. Abaixo, para dar ainda mais movimento, a saia abre, à la sereia.

Tom Ford, inverno 2022 – Foto: Divulgação

Para Tom Ford, a coisa fica mais sexy: o paletó de veludo desabotoado mostra a blusa com gorro e transparência decotadíssima e a saia de fenda insinuante, revelando a meia-calça verde bandeira.

Moschino, inverno 2022 – Foto: Divulgação

E mais um caso de adaptação da ideia aparece na Moschino: o diretor criativo fez um casaco-tapete com direito a cauda, que também dá esse movimentinho perto dos pés.

Foto: Divulgação

Curiosamente, a silhueta que traz o foco do olhar para baixo é de certa maneira uma citação à década de 1920. Sim: o casaco longo com o vestido saindo por baixo reproduz a cintura deslocada daqueles loucos anos, que chegava a ficar abaixo do quadril, com a parte de cima toda reta ou levemente abaloada. Isso é um sinal? A loucura está de volta? Quem já se aventurou na reabertura sabe que clima de balada frenética não falta. E, dessa vez, o ritmo não é charleston! Só toma cuidado para não sujar a barra…

Foto: Divulgação